Stress

 

 

Podemos definir o stress como o "desgaste" que o nosso organismo sofre à medida que nos relacionamos com o meio em constante mudança, no qual se é exposto a qualquer estímulo, desencadeando um conjunto de reacções orgânicas e psíquicas de adaptação do organismo.

 

O stress é um fenómeno altamente subjectivo, dependendo da vulnerabilidade individual e da capacidade de adaptação. O seu desenvolvimento relaciona-se também com a personalidade do indivíduo e do estado de saúde, assim nem todos desenvolvem o mesmo tipo de resposta diante dos mesmos estímulos.

   

O sistema límbico é o centro de prazer e adversão, onde se armazenam vivencias pessoais, memorizando o que nos agrada e nos desagrada reagindo às várias agressões externas. Cada indivíduo desenvolve uma reacção pessoas própria em face de agressões emotivas idênticas. Por isso é importante possuir o maior numero de conhecimentos para enfrentar e superar os casos de stress.
 
 
Doenças que advém do stress:
  • Ganho ou perda de peso.
  • Infecções, gripes e outras viroses.
  • A Pressão Arterial e o Colesterol sobem.
  • Dores de cabeça, dores musculares.
  • Má digestão, gastrites, úlceras.
  • Prisão de ventre e diarreia, flatulência.
  • Acne, pele envelhecida, rugas, olheiras.
  • Diabetes.
  • Diminuição de Libido, Impotência Sexual.
  • Ataques de ansiedade.
  • Ataques de Pânico.
  • Depressão. 

                                                                          

 

 

Sintomas de stress:

  • Diminuição do rendimento, erros, distrações e faltas na escola ou no trabalho.
  • Insatisfação, irritabilidade, reclamações.
  • Indecisão, julgamentos errados, atrasados, precipitados, piora na organização, adiamento e atrasos de tarefas, perda de prazos.
  • Insónia, sono agitado, pesadelos.
  • Falhas de concentração e memória.
  • Cada vez mais tempo com trabalho e menos com lazer.
  • Sensação de monotonia e fracasso.
  • Raiva e ressentimento.
  • Desejo de fugir duma determinada situação.
  • Dificuldade de aprendizagem de novas informações.
  • Tremores de lábios e mãos, pés frios ou mãos suadas.
  • Frequentes crises de choro ou pensamentos suicidas.
  • Sentimentos de solidão ou inutilidade.
  • Agir de forma exagerada a pequenos aborrecimentos.
  • Problemas na comunicação, a partilha.
  • Retraimento social e isolamento.
  • O excesso de ansiedade, medo, culpa e nervosismo.
  • Uso frequente de medicamentos.
  • Aumento da raiva, frustração, hostilidade.
  • Depressão, oscilação de humor frequente.
  • Aumento de fumo, álcool ou drogas.
  • Aumento ou diminuição do apetite.

                

Stress e Saúde

 

Quando os sintomas persistem por um longo intervalo de tempo, podem ocorrer sentimentos de evasão (relacionados à ansiedade e depressão). Resposta não eficaz dos nossos mecanismos de defesa (ocorrência de doenças, especialmente cardiovasculares, disfunção do sistema digestivo, deficiência do sistema imunitário, aumento da frequências das infecções, etc.). Por vezes resulta a morte ligada ao stress prolongado.

 

  

O stress inicial pode ser positivo porque torna as pessoas motivadas e activas, desencadeia reacções que permitem o homem sobreviver.

 

O stress interfere directamente na capacidade de decisão. O individuo entra numa fase de instabilidade e falta de equilíbrio. Quanto mais avançada for a fase de stress, mais os comportamentos tornam-se perigosos.

 

Síndrome geral de adaptação (SGA) é um conjunto de reacções complexas, programadas geneticamente, que se desencadeiam de cada vez que a nossa integridade física ou o nosso equilíbrio psicológico são ameaçados, permitindo-nos enfrentar e superar as diversas situações.

  

Stress agudo: um perigo imprevisto que surge diante de nós e os reflexos psicológicos funcionam automaticamente. O hipotálamo segrega adrenalina activando mecanismo destinados a assegurar a sobrevivência.

 

Stress emocional: indivíduo tem consciência do que lhe acontece e desencadeia uma emoção. As reacções do organismo são mas complexas, a consciência intervêm nas reacções psicológicas, há secreção de adrenalina, de cortisona, de endorfina, etc.

 

Stress crónico: situação negativa prolonga-se por tempo indeterminado. A dose de stress é característico de cada indivíduo, o mecanismo SGA fica sobrecarregado causando a doença orgânica ou psicossomática (enfarte, tumor, ansiedade, depressão).

 

Stress e Trabalho

 

Síndromes mais graves directamente relacionadas com uma sobrecarga de trabalho intolerável :

No Japão: karoshi na qual morrem de repente por esgotamento de trabalho, o que a partir de 70 horas de trabalho por semana é inevitável.
Nos Estados Unidos: a “doença do yuppy” atinge sobretudo os jovens que são abatidos por um esgotamento crónico, com febre, provocado por um vírus, ocorrendo a diminuição das defesas imunitárias. Acredita-se que a síndrome esteja ligada a um desequilíbrio do ritmo sono-vigília.

 

Stress pós-traumático

 

Nas pessoas que escapam de ataques terroristas, raptos, catástrofes naturais é normal que a agressão gere reacções de adaptação previstas para salvaguardar a vítima. Se este tipo de stress (“paroxístico”) não deixar vestígios aparentes, diz-se que foi superado o stress.

 

Há casos em que nos dias ou semanas seguintes ao acontecimento sobrevém aquilo que se define como “choque”: explosão retardada. O contexto em que o acontecimento se verifica é importante e o facto de envolver outras pessoas é importante, se atinge uma pessoa querida pode amplificar o stress.

 

 

Medidas

  

  • O que fazer? Muda de hábitos!
  • Massagem, Yoga, meditação.
  • Encontra tempo para descansar.
  • Faz exercício e uma alimentação equilibrada.
  • Evite nicotina, café e outros estimulantes
  • Dorme bem e com um horário regular.
  • Estabelece objectivos realistas e significativos para si.
  • Aproxima-te das pessoas que te apoiam. Fala sobre o que sentes.
  • Conversar com uma pessoa neutra e tecnicamente preparada ajuda a organizar melhor os pensamentos e administrar melhor os problemas.
  • Se aparecer uma depressão ela irá piorar o Stress e criar um círculo vicioso, portanto deve ser tratada.
  • Em casos mais graves não deixar de recorrer a especialistas, capazes de intervir com métodos adequados.

 

Remédios Naturais

  • Videoterapia/Observar a natureza: contemplar paisagens naturais e espectáculos agradáveis da flora e da fauna são uma fonte de prazer e de relaxamento, como o pôr-do-sol.
  • Termoterapia: o calor de uma sauna ou de um banho quente desencadeia a produção de uma hormona em relação directa com o relaxamento e o sono.
  • Hidroterapia é benéfica e pode ser usada quer pelo seu poder relaxante e estimulante de energia.
  • Talassoterapia: o mar é um biótopo com determinadas características proporcionando um óptimo estímulo sensorial

 

Stress

stress

Data: 19-09-2013 | De: Luis D'Alcino Muhale

Bom dia. De tudo que li parecia ate que estivessem a relatar tudo aquilo que esta acontecer comigo, pois sofro exatamente as reacoes q ai estao patentes, e ja estou numa fase muito avancada em que ate por obrigacao medica tenho que mudar de ativudades com efeitos imediatos. 19.09.2013

Stress

Data: 11-07-2013 | De: Vanessa

podemos sim tomar vitaminas do complexo B para assim melhorarmos o stress?

Re:Stress

Data: 11-07-2013 | De: VAnessa

muito boa essas vitaminas

:)

Data: 27-02-2011 | De: Sérgio

Muito fixe Ce' :) Parabéns pelo site :P Beijinho:P

Novo comentário